Horta Comunitária da Vila Santana (2014)

DSCN0087Agricultores urbanos acessam o PNAE e garantem renda e merenda saudável em escolas de três municípios

A história da Horta Comunitária da Vila Santana, zona urbana de Remanso, começou em 2005 quando moradores locais decidiram se juntar para produzir alimentos e complementar a renda de suas famílias. Seu Antônio Parente de Sá Barreto, um dos agricultores, lembra que o início foi de muita dificuldade por não terem apoio das organizações locais, com exceção da Ação Social, que ajudou o grupo a fundar a horta.

Em 2013, o apoio do SASOP contribuiu para que começassem a acessar o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e vender as verduras e hortaliças produzidas por eles. O agricultor conta que antes do PNAE tinham que sair nas ruas, de casa em casa, tentando vender os produtos e perdiam muitos deles por não ter como escoar.
Ao todo são 23 agricultores urbanos cultivando na área de 6.400 metros quadrados, cada  um com seus canteiros. Desses, nove já acessam o PNAE: Antônio, Joana, Carmen, Jocelandi, Júlio, Marinália, Raimundo, Nanci e Manoel. Fornecem coentro, alface, cebolinha, pimentão, couve e algumas frutas para escolas e feiras nos municípios de Remanso, Pilão Arcado e Campo Alegre de Lourdes. Plantam ainda feijão, melancia, mandioca. Da horta tiram também a alimentação de suas famílias.

O grupo afirma que acessar o PNAE mudou a vida das nove famílias que acessam o programa porque a renda que vem pela Prefeitura é certa. A horta, segundo Seu Antônio, é uma dedicação de todos os dias. Quando alguém precisa viajar, deixa sempre outra pessoa cuidando dos canteiros.

Seu Antônio conta ainda que só utilizam adubo orgânico. Com a assessoria técnica do SASOP, aprenderam a fazer adubo natural e sempre  que têm problemas com insetos ou na plantação pedem ajuda aos técnicos. O grupo conseguiu ainda ferramentas de trabalho, tela sombrio e estão terminando uma estufa. Seu Antônio diz que depois dos cursos de capacitação, a visão sobre a terra mudou e mesmo que não tenham muitos recursos, vão ter sempre os matos para que possam fazer compostagem e cobertura morta para o solo.
Para 2015, planejam uma campanha nos meios de comunicação locais para sensibilizar a população a consumir mais produtos naturais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: