Produção agroecológica garante Segurança Alimentar e Nutricional (2011)

PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA GARANTE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DAS FAMÍLIAS AGRICULTORAS

DSC02155

O Território Baixo Sul da Bahia é uma região onde tem uma diversidade de cultivos como cacau, cravo da índia, seringueira, guaraná e dendê, mas a renda com estes produtos é pequena para os agricultores e eles não servem como alimentos para as  famílias. Preocupados com esta situação, algumas comunidades tem se organizado para melhorar a produção de alimentos e garantir a segurança alimentar das suas famílias. As principais ações envolvem a valorização dos quintais, produção de frutas e verduras, criação de pequenos animais, como galinhas e peixes, e uso das plantas medicinais.

Devido à proximidade da casa e da diversidade de oferta de produtos, os quintais são locais estratégicos para a produção de alimentos e plantas medicinais. Nestes espaços, as mulheres têm a oportunidade de demonstrar a sua criatividade, garantindo a melhoria da saúde e a independência das famílias. As verduras e frutas fornecem vitaminas e minerais e sua produção diminui os custos com a compra de alimentos. A utilização de adubos naturais e de caldas biológicas melhora a qualidade da terra e controla as pragas e doenças sem agredir o meio ambiente, assegurando a produção de alimentos saudáveis.

No Assentamento Dandara dos Palmares, zona rural de Camamu-BA, a agricultora Maria Andrelice, conhecida como Del, conta que sua experiência com produção de alimentos agroecológicos teve início em 1999, com apoio do SASOP. Foi quando começou a plantar milho, feijão, mangalô, aipim, frutas, hortaliças e plantas medicinais sem queimar o terreno, apenas roçando. “Fomos ampliando com mudas de outros lugares e diversificando a produção. Começamos a criar galinhas, abelhas e cabras. Tudo o que precisamos tiramos daqui e ainda sobra para a comercialização.”, completa.

As criações de galinhas e peixes contribuem para o fornecimento de proteína animal. O aproveitamento do esterco para adubação e a utilização de alimentos produzidos na propriedade para alimentação animal são importantes para a integração com outros espaços da propriedade e para a redução dos custos de produção, fazendo com que as famílias tenham uma alimentação saudável e diversificada, diminuindo a dependência do mercado e garantindo a segurança alimentar e nutricional.

Joanildes, da comunidade do Barroso, em Camamu-BA, diz como as oficinas de formação e a assessoria do SASOP fizeram com que conseguissem o resultado que queriam na criação de galinhas. “Com as oficinas de formação e a assessoria do SASOP, aprendemos como cuidar das galinhas, higienizar, vacinar, usar os medicamentos e alimentar os animais. Aprendemos a desidratar as folhas para fazer ração, lavar os vasos de água, colocar água filtrada para beberem, estas coisas, que melhoram a criação e evita doenças.”, explica. Para Ivanildo, conhecido como Tita, também da Comunidade do Barroso, a criação de galinhas possibilitou que deixassem de comprar fora muita coisa. “A ração, fazemos aqui mesmo com mandioca e outras plantas. O incentivo do SASOP mudou nossa alimentação. Até horta nos quintais começamos a cultivar,e o adubo é feito do próprio esterco da galinha.”, revela.

A necessidade de resgatar e valorizar o conhecimento popular sobre as plantas medicinais surgiu devido aos problemas de saúde enfrentados pelas famílias. Em diversas oficinas são discutidos o uso, o preparo, a conservação e a higiene dos remédios das principais enfermidades, como verminoses, hipertensão, gripe, dor de coluna e micoses. Isso favorece a independência das famílias em relação aos remédios da farmácia e ao sistema público de saúde, quem nem sempre atende a todos. “O acesso ao atendimento médico é muito difícil na região, principalmente, na zona rural. Por isso, sempre utilizamos as plantas medicinais para produzir remédios caseiros e utilizá-los nos primeiros socorros para casos de gripe, febre, cansaço, bronquite, dores em geral, reumatismo, picada de cobra e de escorpião”, relata a agricultora do Barroso, Ana Célia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: